Tour aos castelos do Loire Valley na França

Na minha humilde opinião, Loire Valley é um “must-do” se você tem mais de 7 dias na França. A região está localizada a cerca de 150km de Paris, e conta com aproximadamente 1.000 Chateaux (castelos ou palácios). Alguns deles, pequenos e privados, outros grandes e abertos ao público.

São paisagens de tirar o fôlego, em meio a vinhedos, castelos que parecem ter saído de contos de fada (alguns até mesmo inspirados neles), com arquiteturas belíssimas e uma história extremamente rica. Tornando o lugar uma atração imperdível e uma lástima para quem perde a chance de visitá-lo.

castelos loire valley daytrip souldomundo (19)
Château d’Azay-le-Rideau

Eu realizei o passeio em meados de janeiro, período de inverno. O tempo não era tão propício à visita, pois fazia muito frio. Porém, pude desfrutar do silêncio que tomava conta dos jardins e dos cômodos de seus castelos e palácios, completamente vazios. Era uma paz!

Contratei a agência Quart de Tours, que oferecia um preço justo considerando a época em que estava visitando. A procura durante o inverno é tão baixa, que pagamos metade do valor que custaria em alta temporada. Mas ainda assim, essa não foi, nem de longe, a melhor parte. Estávamos sozinhas: minha prima, a guia/motorista da van e eu. Pudemos escolher quanto tempo queríamos ficar em cada castelo. E como se já não bastasse a nossa sorte, após a guia descobrir que éramos brasileiras, nos contou que havia passado uma temporada no Brasil e que falava nossa língua também. Sendo assim, optamos pelo tour em português, já que a Cíntia, minha prima, não falava inglês fluente.

castelos loire valley daytrip souldomundo (10)
Vista do carro durante o passeio

O passeio foi, de fato, espetacular e superou minhas expectativas.  Há muito queria conhecer os castelos de Loire Valley. Portanto, mesmo com um preço alto, decidi realizar o tour.

Quanto

Gastamos um total de €85.  O tour custou €55 euros, para cada, com a agência Quart de Tours (valor com desconto para baixa temporada). O trem de Paris para Tours custou €30 euros, ida e volta (valor com desconto para jovens de 12-25 anos).

Pontos turísticos

Durane o tour foi possível visitar quatro châteaux: Villandry, Azay-le-Rideau, Chambord e Cheverny. Ele iniciou às 09h30min e retornamos às 17h30min. Vale lembrar que só foi possível visitar quatro castelos, por conta da baixa temporada, da inexistência de filas e pelo fato de termos cortado nosso tempo de almoço. Durante o verão, geralmente, são visitados apenas dois castelos, com tempo de almoço em algum restaurante típico da região.

Como ir

O trecho Paris – Tours é bastante frequente. A cada 40 minutos parte um trem da estação Gare Montparnasse para o centro de Tours. Você pode realizar a reserva por aqui. O trecho costuma ter entre 1h e 2h de viagem, dependendo do trem que escolher. A estação fica no centro da cidade, há duas quadras do Centro de Informações Turísticas, ponto de encontro de onde saiu o tour.

Azay-le-Rideau

O Château d’Azay-le-Rideau, localizado a apenas 10km de Villandry, foi construído entre 1518 e 1527, exemplo clássico do Renascimento francês. Edificado sobre uma pequena ilha do rio Indre.

Não há como negar a beleza e imponência do Chambord, o mais famoso do Vale e que inspirou o castelo de A Bela e a Fera. Ainda sim, o Château d’Azay-le-Rideau foi meu favorito entre os quatro e assim como todos que visitamos, também estava completamente vazio. A única pessoa que vimos foi a moça que estava coletando os passes para entrada e cuidando da lojinha de lembranças na entrada/saída dele.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Um diamante facetado colocado no Indre.Balzac

O castelo está localizado em uma cidade pequena com um centrinho lindo. As árvores majestosas no jardim pequeno e romântico do castelo completavam o cenário, deixando-o ainda mais encantador.

Seguimos a pé uns metros, e a cidade tinha o mesmo cenário que todos os locais que visitamos: vazios.

Chambord

O Castelo de Chambord, ou Gigante de Pedra como é carinhosamente chamado, é um dos mais conhecidos castelos do mundo devido à sua distinta arquitetura. Embora seja o maior palácio do vale do rio Loire, foi construído apenas para servir de pavilhão de caça para Francisco I de França, que mantinha a sua residência no Château de Blois. Tristemente, o rei passou lá apenas sete semanas no total, englobadas em curtas visitas de caça.

castelos loire valley daytrip souldomundo (8)

O castelo foi construído em apenas 20 anos, finalizado em 1539. Para se ter uma ideia de sua imensidão, ele conta com cerca de 430 salas, 77 escadarias, 282 chaminés e 800 colunas esculpidas. Há também a escadaria principal, que de longe, é o local mais intrigante do châteaux. Ela fica no centro do palácio, branca, feita com um vão livre ao meio, entre a descida e a subida, em espiral. O efeito causado é que se uma pessoa está subindo e outra descendo, elas não se encontram, tampouco se veem.

Era um dia nublado e durante a visita começou a chover. No entanto, apesar do belo banho de chuva, não deixei de conhecer nada. (o óculo de sol serviu para tapar o rímel borrado!).  Eu diria que duas horas é um bom tempo para visitar o castelo em si e subir até suas belas torres. Como ainda queria conhecer mais um, fizemos o tour durante 1h30min.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Villandry

Localizado a apenas 15km de Tours, o Castelo de Villandry foi construído em 1500 as margens do Rio Loire na época do Renascimento. No início do século XX foi comprado por Joachim Carvallo, bisavô dos atuais proprietários, que o restaurou completamente.

Confesso que foi o que menos gostei, porque a maior beleza deste castelo deve-se aos jardins, que estavam mortos durante o inverno. Ele estava completamente vazio. Avistamos apenas um jardineiro molhando algumas plantas enquanto o visitamos. Eu não consigo nem imaginar a beleza que deve ser esse jardim durante a primeira ou verão.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Cheverny

O Palácio está localizado a apenas 18km do Chambord e foi construído entre 1624 e 1630. Diferente do Gigante de Pedra, que pertenceu à realeza, Cheverny sempre foi uma propriedade privada. Depois de ter muitos proprietários, em 1914, ele retornou à família que o construira, os Hurault. Desde então, o palácio está aberto ao público.

A família habita até hoje o terceiro andar do Château de Cheverny, e os demais andares abertos à visitação, apresentam magníficos interiores, quer pela sua coleção de objetos de arte e de tapeçarias, ou pelas mobílias clássicas. Além disso, Cheverny abriga cerca de 120 cães de caça Hound, e são organizadas regularmente caçadas de veneria (caça a cavalo com auxílio de cães).

Apesar de ser pequeno aos olhos de quem recém havia visitado Chambord, ele possui um charme inegável. Os jardins, mesmo no inverno, estavam verdes. O cheiro de grama recém cortada invadia os jardins, e a chuva caia levemente enquanto finalizávamos nosso tour incrível pelo vale.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Ao voltar para Paris, nosso trem atrasou cerca de duas horas, pois havia ameaça de bomba na estação Gare de Montparnasse. Felizmente, tudo correu bem e no dia seguinte ao passeio eu retornei ao Brasil mais feliz do que nunca. Eu havia conhecido os castelos que tanto sonhara em conhecer, e não havia como negar que tinha sido a forma perfeita de encerrar meu mochilão de 40 dias pela europa.

Se tiveres mais de 7 dias em Paris, existem outros locais próximos a capital francesa para conhecer, além do Vale do Loire. O blog Diário de Navegador tem dicas de 13 lugares para conhecer partindo de Paris. Confira! 

1 comment

Add Yours

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s